Uma mulher de Garra

By  |  0 Comentários

Ainda em pleno século XXI, apesar de toda a modernidade, ainda existem preconceitos no mercado de trabalho feminino, ainda mais quando este mercado é quase que em sua totalidade composto por homens. Na construção civil é assim! Mas barreiras são feitas para serem quebradas quando temos determinação e força de vontade. A mineira Esdras Bogea sempre quis acompanhar de perto todo o trabalho saindo do papel e se materializando perfeitamente ali na sua frente, afinal, se quer uma coisa bem feita faça você mesmo! Formada em edificações pela Escola Técnica Federal de Belém e em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Pará, ela dribla o preconceito de uma maneira tão espetacular de forma a transforma-lo em respeito e admiração por seu trabalho exemplar. Além de toda a experiência adquirida em seu trabalho desde 1995 neste segmento, ela ainda utiliza diariamente os aprendizados de sua estada de dois anos na Itália. Os conceitos arquitetônicos do velho continente são bem diferentes dos nossos e mais tecnológicos, mas nada melhor do que uma profissional que vivenciou isto de perto para aplicar as novas tendências da Arquitetura e Urbanismo em nossa capital não é mesmo? Saiba agora um pouco mais destas diferenças entre os continentes neste ramo e curiosidades sobre a carreira desta profissional incrível.

Como foi a sua formação profissional?

Nasci em Minas gerais, aos 8 anos fui morar em Belém, cidade na qual morei por 14 anos. Cursei edificações na Escola Técnica Federal de Belém e em 1995 me formei em Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal do Pará.

Você possui uma equipe grande trabalhando com você? Que tipo de profissionais?

Minha equipe é composta por profissionais voltados para execução de obras, tais como: pedreiros, eletricistas, marceneiros, soldadores, pintores e outros. Na execução de obras comerciais, em shopping centers por exemplo, tenho uma equipe com experiência para cada serviço, os quais são diferentes em relação a uma obra residencial.

As arquitetas de maneira geral não costumam acompanhar as obras de perto. O que te motivou a estar presente no andamento delas?

Estar presente na obra e poder ver um projeto sair do papel e ganhar forma é minha paixão. O que me motivou a executar e administrar obras foi o fato de ter a certeza de que o projeto, que foi elaborado para meu cliente, será seguido a risca. Outro motivo foi a grande necessidade que meus clientes tinham para executar seus projetos, a falta de tempo e experiência para comprar o material e acompanhar o andamento da Obra.

Existe algum tipo de preconceito hoje em dia na presença das mulheres nas obras?

Sim, a mulher ainda sofre preconceito e discriminações no mercado de trabalho. O setor de construção civil ainda é formado em quase toda sua totalidade por Homens. Quando executei as primeiras obras, tive várias dificuldades em formar uma equipe de profissionais onde eu seria a “ Chefe mulher” e iria dizer a cada homem na obra o que deveria fazer. Com o tempo e uma equipe formada, ficou mais fácil estar dentro das obras e ser respeitada e tratada sem preconceitos.

Que tipo de engrandecimento profissional você teve ao morar 2 anos na Europa?

Morar fora do seu país de origem, aprender outro idioma, conhecer nova cultura é sempre engrandecedor. Em relação à arquitetura e a construção aprendi muito, tive a oportunidade de visitar obras, participar de cursos em especialização de execução de obras, visitar feiras, ver as novas tendências em materiais e equipamentos para obras.

Quais são as principais diferenças na construção Europeia para a brasileira?

Na Europa tudo é muito diferente, a construção é mais mecânica que manual, o trabalho braçal é quase mínimo, pois a mão de obra é cara e as leis trabalhistas são rigorosas. Uma pessoa para instalar uma simples  tomada precisa ter uma formação profissional, enquanto que no Brasil a pessoa que faz toda a instalação elétrica não tem nenhuma formação profissional e muitas vezes aprendeu olhando ou ajudando um profissional qualificado.

Quais são seus planos para o futuro?

Hoje tenho uma empresa, e realizo desde a concepção do projeto até a concretização deste, administrando e executando obras comerciais e residenciais. Tenho planos de atuar na elaboração e execução de projetos voltados para a terceira idade, projetar e construir condomínios, onde os idosos possam morar com autonomia e qualidade de vida, diferente de um asilo.

Como você administra o tempo no trabalho e o tempo com a família?

Família é a base de tudo, é o que me fortalece, por isso sempre encontro tempo para estar com as pessoas que amo. Meu trabalho é minha realização, sou sempre focada e determinada para conquistar meus sonhos.

Encontre:

Av. Carvalho Leal, 1299, Cachoeirinha

CEP: 69.065-000

Fones: (92) 99287-6858 (92) 98125-6662

E-mail: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *