Cobertura da SPFW 44 (parte 1) – Por Juliana Perrone

By  |  0 Comentários

 

A Semana de moda acabou deixando energia, diversidade e apontando novas direções. O evento contou com grandes patrocinadores, como Natura, Arezzo, Chilli Beans, TNT entre outros. Todos envolvidos em fazer a semana de moda acontecer apesar da crise em que vivemos em nosso país.

Impulsionar o mercado de moda brasileira é o que queremos, valorizar nossos estilistas, nossos talentos, o uso do consumo consciente. Fazer uma moda que olhe por toda a as raças, todos os estilos foi ponto principal desta última semana de moda.

Iódice

Desfile em homenagem aos 30 anos da marca, com tema Tropical Art, seguindo com o DNA da marca resgatando a mulher sexy e feminina surgindo de maneira nada óbvia. O que se viu foi uma incrível mistura de cores e estampas. Vestidos leves e assimétricos (adoro isso) que envelopam o corpo e se misturam com plumas, paetês e franjas. Comprimento midi é uma das apostas da marca na primeira coleção see now buy now.

 

 

 

UMA por Raquel Davidowicz

A estilista buscou inspiração no artista plástico Americano Cy Twombly. Na passarela peças fluídas, elegantes e a maioria em preto e branco, com alguns momentos de cor. Roupas reais que falam diretamente com a cliente minimal chic da etiqueta. Nos acessórios, não foi diferente, saltos confortáveis, sliders de couro e bolsas que funcionam como mochilas e que estão entre as apostas da designer.

 

Paula Raia

A estilista apresentou 28 looks numa atmosfera que envolve os presentes na suavidade, delicadeza e fluidez. O ambiente foi decorado por cristais escultura de Leandro Lima, sal do Himalaia, névoa e perfume de óleo de rosas. Todos os convidados vestiram robes de linho rosa, tom que pautou toda a coleção. Tecidos naturais como linho, algodão e látex foram vistos em movimento na passarela. Quanto à beleza, foi delicadamente corrigida e foco total nas pestanas cor de rosa, nos cabelos adornos com anéis de vidros.

 

OSKLEN

A marca Carioca se inspirou nas obras de Tarsila do Amaral, estampas em tons crus e ocres com desenhos dos seus croquis, alfaiataria de linho com cortes e recortes assimétricos e vários looks vermelhos em homenagem ao autorretrato “Monteau Rouge” e finalmente os looks que retratam a obra “Abaporu” com looks de seda estampada e comprimento mídi. No quesito acessórios, apresenta tênis feitos de corda de algodão e flats que fazem referência as telas em branco da artista, clutches de madeira de reflorestamento com alça removível feitos com lenços de seda estampados remetendo aos quadros da Obra Abaporu, Antropofagia e Palmeiras.

 

 

 

VIX PAULA HERMANNY

Cartela de cores vibrantes e silhuetas amplas, o destaque ficou para os tops meia taça, fazendo par com calcinhas de cintura alta. A designer também investiu nas camisas maxi, assim como a combinação body e pantalona.  Os maxi chapéus já se mostram tendência para este verão.

 

Fabiana Milazzo

Segunda vez desfilando no SPFW inspirada no universo lúdico dos sonhos, traz os tradicionais bordados da estilista mineira em versões mais suaves e diurnas, com contorno de linhas e paetês, tecidos leves como tule, organza e chiffon de seda. Cartela de cores com clássicos como nude, preto com amarelo e azul clarinho. O desfile transmitiu exatamente isso: “Dreams”

 

Lilly Sarti

A marca trouxe um verão leve, fluido, conjuntos compostos por blusês de um ombro só e calças de couro para o dia a dia. Tudo bem acinturado para compensar o caimento soltinho das peças, fórmula certa quando se buscar conforto e feminilidade com toques fashionistas. Cartela de cores quentes, especialmente a combinação de tons de açafrão com vermelho e canela e de idéias de styling bacanas como cinto com fivelas de pedras.

 

 

Triya

Brasilidade na passarela, com estampas que retratavam a visão dos portugueses que desembarcavam por aqui, representando a riqueza da nossa fauna e da nossa fauna e flora. Nos pés, uma parceria com a schutz, sandálias tratoradas e cadarços esportivos, que prometem bombar no verão.

 

 

Giuliana Romanno

Em Parceria com a marca social Teçume, criada pela ONG Casa do Rio Tupana. A estilista desenvolveu 24 looks, com uma pegada sustentável, posicionamento ético, ecologicamente e socialmente correto.

Coleção traz o contraste entre fluidez e rigidez, moulage e alfaiataria. A silhueta leve vem expressa em vestidos laminados com estampa sutil de orquídea e estrutura transpassada. Já a alfaiataria, foi construída com juta entrelaçada, tramas feitas em tear e jacquards de seda e algodão com recortes estratégicos, mangas japonistas e interferências de cipó tramado. As maxi bolsas são também da parceria com Ong.

As cartelas de cores da designer trouxeram tons neutros, como rosa, branco e off White, primeira vez que Giuliana na usou preto na coleção.

 

Lenny Niemeyer

O verão de Lenny faz referência às artistas plásticas Hilma af klint e Emma kunz, pioneiras do abstracionismo geométrico visto em maiôs e estampas localizadas, peças com estampas em degradê de rosa. Macacões e blazers longos com listras pretas verticais (ótimos para alongar a silhueta). A beleza ficou por conta de Silvio Giorgio que apostou em um rabo duplo com textura molhada e com riscas laterais que vai bem da praia à balada na próxima temporada.

Fotos: FFW (Web)

 

Vanessa Moe

Desembarcou da Austrália, onde mora há 15 anos para estrear como convidada no SPFW com um desfile see now buy now, inspirado na cultura aborígene do país. A coleção apresentou vestidos feitos à mão com aplicações de plumas ecológicas, remetendo a cultura que lá são usadas para cobrir o corpo durante os rituais. Tules e trançados nas cores vermelha, branca e preta.

Fotos: FFW (Web)

 

Patbo

Mergulhou no tropical vintage dos anos 40 e 60 para criar sua coleção de verão 2018. Misturou mood com o DNA da marca, criando looks com bolsas surrealistas através de bordados, mix de estampas e patchworks.

Fotos: FFW(web)

Two denim

A Marca fez uma aposta no jeans e camisaria descontruída. O denim é desmontado, recortado, ganha babados, mangas volumosas e dá vida a um mood street, para ser usado com uma camisaria girlie.

 

Água de coco

A marca trouxe para a passarela um beachwear sofisticado. Com tema na ilha de Bali, o desfile foi repleto de verdes com uma variação de cores característicos do lugar que representam ora os campos de arroz em forma de cestos utilizados nas colheitas, ora nas obras balinesas presentes em formas de pinturas nos quadros do Museus de Ubud.

A silhueta é inspirada diretamente no sarong, peça indispensável nos templos balineses, feito em uma modelagem ampla, dando leveza aos looks.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *